Professor Thiago Nunes

Just another WordPress.com weblog

Instrutor, Educador ou Professor???

O dia dos professores está chegando e sempre ouvi muita coisa sobre as diferenças acerca do educador, do professor e do instrutor, mas nunca chegavam em alguma definição, até por existir uma divisão muito fina entre eles, ao ponto de em alguns momentos chegarem ao conflito de funções.  Abaixo coloco um artigo que encontrei e que me pareceu útil.  Abraços…

EDUCADOR x PROFESSOR x INSTRUTOR

Eis uma questão de limites que me intriga há tempos: como diferenciar educador, professor e instrutor? Sempre soube identificar e perceber esses papéis, sem a necessidade de defini-los ou diferenciá-los. Em um dado momento vejo-os como sinônimos, mas em outros, percebo diferenças nítidas em suas responsabilidades, habilidades e competências. Acho que sempre imaginei o educador relacionado com a educação formal e informal do discente; o professor como o responsável unicamente pela transmissão dos saberes; o instrutor como aquele que ensina técnicas voltadas ao aprimoramento profissional. Então, qual deles seria o mais importante à educação, considerando o momento atual em que as empresas necessitam de profissionais competentes em sua área de atuação, sensíveis às transformações globais, capazes de desenvolverem projetos e pesquisas em equipe, e que, ao mesmo tempo, não se descuidem da atualização profissional? Apesar de alcançar uma forma de diferenciá-los, mais por percepção do que por fundamentação teórica, antecipo a minha conclusão apresentando um quarto perfil: o de docente – uma simbiose entre os perfis que pretendia diferenciar, mais adequado às necessidades de um novo modelo pedagógico do exercício da profissão, centrado no discente e apto a promover o desenvolvimento de habilidades e competências coerentes com os objetivos e procedimentos relativos aos mais variados cursos, focados em diferentes faixas etárias, independentemente de se atuar em escola, universidade ou empresa.

Dessa maneira, torna-se fundamental, no ofício do docente, saber estimular nos educandos o “aprender a aprender” e o “aprender a tomar decisões”, tudo visando à formação de um ser humano autônomo e possuidor de competência para o exercício pleno da sua cidadania.

A verdadeira aprendizagem está intimamente relacionada com o que significa para o sujeito que a pratica, com o que deseja conhecer, contextualizando o seu momento; permitindo ao docente exercer a função de observador participante.
No entanto, esse fazer diferente que se exige do profissional de educação passa por mudanças difíceis de serem implementadas, uma vez que grande parte delas deverá se processar internamente. E isso requer boa dose de tomada de consciência no sentido de que é necessário transformar-se e também de coragem, empreendedorismo e pró-atividade para implementá-las. Sem contar com a preocupação em adequar-se ao projeto educativo ou plano diretor da instituição, promovendo alterações que não conflitem com as bases políticas e filosóficas priorizadas, sem deixar ainda de estar atento ao currículo oculto! Não menos importantes são as políticas públicas educacionais; as conquistas por melhores condições de trabalho e a necessidade de salários condizentes com as exigências de um “setor” que é a base de qualquer nação que almeje estar inserida ao mundo desenvolvido.

O grande desafio que os profissionais de educação têm pela frente é o de mudar essa “cultura” do professor como transmissor do saber. O papel humanizador do docente no ambiente onde atua, aliadas a condições de trabalho satisfatórias contribuirão para resgatar o valor e a satisfação contida naquele que, ao fazer, também se realiza enquanto pessoa e profissional.

Por Blog Profº Alexandre Costa

About these ads

13 de Outubro de 2008 - Posted by | Não classificado

5 Comentários »

  1. Professor dá aula, tem aluno e obrigatoriamente deve ser licenciado, ter cursado muita cadeira de didática.
    Instrutor dá treinamento e não se exige formação didática, muitos instrutores se dizem professores por não saberem a diferença.
    Vejam pareceres do MEC definindo Professor.

    Comentário por RãmBran C.A. | 12 de Fevereiro de 2011 | Responder

  2. Complementando, instrutor tem aprendiz… e não aluno.

    Comentário por RãmBran C.A. | 12 de Fevereiro de 2011 | Responder

  3. Estava tentando descobrir o que eu sou…rs. Acredito que agora encontrei: sou docente. Parabéns pelo artigo!

    Comentário por ogestor | 7 de Março de 2011 | Responder

  4. There have been reports of deaths in other countries over
    the past several years when those people ingested DEG-contaminated pharmaceutical preparations like cough syrups and acetaminophen syrup.
    There are a number of various factors behind the
    high numbers of merchandise which are made
    in China, and exported all over the world.
    Remember, that knowing these matters is very important when you get into
    this trade.

    Comentário por Gonzalo | 24 de Julho de 2013 | Responder

  5. Assim como você acredito que não tem como desvincular a relação Educação, da docência e da instrução.

    Comentário por Valéria Almeida | 15 de Outubro de 2013 | Responder


Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: